Lançamento do Cine Clube “Fahd Lauar” faz resgate histórico do cinema em Malacacheta. Inauguração será no dia 20 de novembro.

Após quase 70 anos o cinema volta a ser discutido e vivenciado em Malacacheta, com a inauguração do Cine Clube Fahd Lauar, projeto piloto de iniciativa da Prefeitura de Malacacheta, através da Secretaria de Cultura, que pretende atender já no início, de forma experimental, um publico estimado de 30 pessoas de todos os públicos: adolescentes, adultos e terceira idade.  Por meio de parceria com a UAITEC local, através da utilização sua estrutura equipada com recursos tecnológicos que vão aprimorar a experiência dos freqüentadores. O espaço fica localizado na Rua Tristão Aarão Couy, anexo à Secretaria Municipal de Educação, no Centro.

A prática do Cine Clube contribui para reforçar os laços comunitários, a cidadania, o aprendizado e a convivência pacífica entre todos. O cineclube é também o lugar onde reúne pessoas para ver, ouvir e discutir os filmes e seus personagens. Estas ações contribuem para aprimorar a percepção de valores como: caráter e cidadania.

Além disso, a expectativa é de que a prática do Cine clubismo possa despertar o interesse do público para a produção cinematográfica, principalmente através do audiovisual de baixo custo, devido ao fácil acesso aos recursos tecnológicos.

FAHD LAUAR

Fahd Lauar foi pioneiro em trazer o primeiro cinema para Malacacheta no ano de 1955. De origem libanesa, foi casado com a malacachetense, Maria dos Anjos El Aouar (D. Duzinha). Viveram no Líbano durante cerca de 50 anos, período em que enfrentaram muitos momentos críticos, devido às guerras e conflitos populares. Fahd Lauar faleceu na década de 80, e sua esposa mora no município de Ouro Branco MG.

PIONEIRISMO – O PRIMEIRO CINEMA

O primeiro cinema, trazido por ele, funcionou na União Operária, onde fez muito sucesso. Teve como responsável pela bilheteria a Senhora Maria das Mercês Abrantes, que era a sua cunhada. Os filmes vinham nas mesmas remessas do cinema de Teófilo Otoni, o qual era buscado por ele, sendo após revisados pela bilheteira, dona Maria das Mercês.

Em seguida ele transferiu a empresa para o Sr Oscar Lopes. Após um tempo o cinema foi perdendo força naquele local, onde depois migrou para Rua Tristão Aarão Couy, onde também posteriormente passou a ser uma casa de Baile. Atualmente neste local funciona o Centro de Referência da Assistência Social – CRAS.

O cinema despertou o gosto na população malacachetense, que se viu na necessidade de reunir um grupo de pessoas e construirum espaço próprio, utilizando as mesmas maquinas de projeção trazidas por Fahd Lauar. O espaço construído com todo requinte de sala de cinema, é hoje onde está localizada a Igreja Batista Slalom.

Com o passar do tempo alguns sócios foram tomados pelo desânimo e o local ficou abandonado.

Fahd, certamente influenciado pela cultura, por ser um estrangeiro e por conhecer outras regiões do Brasil, trouxe para Malacacheta esta “ferramenta” que fez a alegria de muitas famílias.

Acessibilidade
Aumentar Texto
Diminuir Texto