#VacinaGripe: Começou a 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2017

Nesta segunda-feira (17/04), começa em todo o país a 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A campanha segue até o dia 26 de maio e o “Dia D” de mobilização nacional está programado para o dia 13 de maio, um sábado. O objetivo é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções causadas pelo vírus da influenza.

Para mobilizar a população, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) já começou a veicular sua campanha na TV, internet e rádios da capital e do interior do estado. Na internet, o site www.saude.mg.gov.br/gripe foi criado especialmente para o cidadão consultar informações sobre a vacinação, a doença e as principais formas de prevenção. A campanha também será feita nas redes sociais da SES-MG (FacebookTwitter e Instagram).

A meta é vacinar 90% do público prioritário, cerca de 5.560.505 milhões de pessoas em Minas Gerais. O grupo é composto por indivíduos com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), Gestantes, Puérperas (até 45 dias após o parto), Trabalhadores da saúde, Povos indígenas aldeados, População privada de liberdade e grupos especiais (portadores de doenças crônicas não transmissíveis). Também estão incluídos, os professores das escolas públicas e privadas (esse público representará aproximadamente 253 mil pessoas em Minas).

Após o início repentino e o crescimento no número de casos de gripe em 2016, o Ministério da Saúde resolveu antecipar a campanha nacional de vacinação contra a doença neste ano. A imunização começou ontem (10) para profissionais de saúde e estará disponível ao restante da população a partir da semana que vem, no dia 17 (segunda-feira). Para saber mais sobre o assunto e as principais mudanças que ocorrem em 2017, entrevistamos a médica Rosana Richtmann, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. Confira:

Por que a campanha deste ano foi antecipada?

Isso se deve a uma lição que aprendemos em 2016, quando o vírus começou a circular muito antes do que se esperava. O problema é que não conseguimos prever isso. O ideal é antecipar a campanha o quanto antes. Até porque o período entre tomar a vacina e estar protegido contra a infecção é de duas semanas. Então, se eu tomar a vacina quando o influenza já estiver circulando, vou estar exposto a ele. Quanto antes iniciarmos, mais a população estará protegida.

A vacina de 2017 é diferente daquela que foi aplicada nos anos anteriores?

Todos os anos, a Organização Mundial da Saúde define qual deve ser a composição da vacina no Hemisfério Norte e no Hemisfério Sul. Eles fazem essa recomendação com base nas cepas de influenza que circularam nos anos anteriores. Em 2017, tivemos uma pequena modificação no H1N1 que está dentro da vacina desde 2010.

E quem deve tomar a vacina?

As gestantes, as mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias, crianças de 6 meses a 5 anos, indivíduos com mais de 60 anos e aqueles que possuem alguma doença crônica, ou seja, todas as pessoas que tomam algum remédio todo dia para tratar diabeteasmaobesidadecolesterol alto

Além deles, foram incluídos novos públicos-alvo na campanha de 2017?

Sim. A grande novidade deste ano é que professores da rede pública e privada, trabalhadores do sistema prisional, prisioneiros e adolescentes que estão sob medidas socioeducativas também devem tomar a vacina para se proteger da gripe.

E quem não pode tomar?

A vacina é extremamente segura. A única contraindicação formal é para quem tem alergia ao ovo. Mas essa é uma condição bastante rara